Iluminação de cozinha: Como fazer a escolha certa!

Dicas de iluminação na cozinha

A iluminação da sua cozinha é de extrema importância! Primeiramente, porque luz é sinônimo de limpeza; e limpeza significa saúde!

Em segundo lugar, um local de trabalho onde haja risco de acidentes domésticos deve ser muito bem iluminado.

Iluminação de cozinha ideal - Melhores dicas
Iluminação de cozinha ideal – Melhores dicas

Por  fim, a beleza da sua cozinha deve ser valorizada e uma iluminação de qualidade valoriza qualquer coisa para ser vista em todos os seus detalhes!

Tipos de iluminação

Existem inúmeros tipos de iluminação. Cada tipo de iluminação é especificamente indicado para um ambiente diferente, bem como de acordo com o trabalho que será exercido naquele ambiente.

Não existe uma receita básica para iluminar seu espaço, porém existem algumas dicas que são infalíveis na hora de iluminar o ambiente da cozinha!

Iluminação Geral

A iluminação geral deve ser a escolhida para ser utilizada em sua cozinha. Esse tipo de iluminação é o mais comum e serve para, como o próprio nome indica, iluminar o ambiente de modo geral, trazendo a luz principal do cômodo.

Geralmente, é aquela lâmpada instalada no meio da cozinha, mas também pode vir em formato de duas luminárias embutidas ou de sobrepor distribuídas no teto de maneira uniforme e simétrica.

Os spots e luzes direcionadas têm o seu charme, porém, o maior erro de qualquer iluminação é utilizar-se somente de luzes direcionadas.

A iluminação geral deve existir em qualquer cômodo, especialmente para a finalidade de fazer a limpeza do recinto, e coexistir com a iluminação direcionada.

Luz Difusa

A luz difusa é uma luz bem confortável ao olhar e que se espalha igualmente para todas as direções e as lâmpadas fluorescentes tubulares são as indicadas para uso neste caso.

As luminárias de luz difusa são aquelas que possuem um difusor: um aparato de acrílico ou de vidro leitoso que irá fazer a difusão da luz, ou seja, sua propagação.

O conceito de luz difusa é o conceito oposto à luz direcionada, que se espalha apenas para uma direção, que é o exemplo dos spots.

A necessidade de utilização da iluminação difusa em uma cozinha é que, neste ambiente, precisamos da distribuição uniforme da luz.

Elas proporcionam leveza ao ambiente ao provocarem provoca sombras menos definidas e, portanto, ao cozinhar, sua sombra vai atrapalhar menos a visualização dos alimentos que estão sendo preparados.

IRC – Índice de reprodução de cores

Outra informação importante na hora de escolher uma lâmpada para iluminar sua cozinha é acerca do Índice de Reprodução Cromática, ou Índice de Reprodução de Cores, que tem a sigla “IRC”.

Esta informação indica o nível de fidelidade na reprodução das cores que a lâmpada proporciona e, este índice, vai de 0 a 100%. Quanto mais próximo dos 100%, maior será a lealdade da reprodução da cor.

O IRC é importantíssimo para cozinhas industriais, mas também tem a sua importância na cozinha residencial, pois, através da cor, auxilia a identificação de alimentos estragados e/ou impróprios para consumo.

No mercado existe uma grande variedade de porcentagens disponíveis de IRC. Para a iluminação da cozinha, indica-se a maior porcentagem possível, com o IRC mínimo de 80%.

Temperatura de cor – Luz fria

Na iluminação geral da cozinha, devemos utilizar lâmpadas frias, ou seja, de temperatura de cor alta.

Nas embalagens das lâmpadas, os fabricantes geralmente indicam o nome da lâmpada como de “luz do dia” ou, então, na tabela de informações você encontrará a informação de “temperatura de cor”.

Para iluminar a cozinha de forma adequada, a medida da temperatura de cor deverá estar entre 4.500 a 5.000K – “K” significa “Kelvin”, que é a medida da temperatura de cor de uma lâmpada.

Mas cuidado! Se a temperatura de cor da lâmpada for muito alta, você correrá o risco de iluminar sua cozinha toda de azul! Quanto maior a temperatura de cor da lâmpada, mais azulada será a luz que ela vai emitir.

Luminárias indicadas para a cozinha

As luminárias mais utilizadas nas cozinhas são as embutidas ou as luminárias de sobrepor. Pendentes também podem ser utilizados nas cozinhas, desde que tenham design leve, reto e minimalista.

Os spots podem ser usados com parcimônia e sempre em conjunto com a iluminação geral. As lâmpadas dos spots devem ser dos modelos que possuem vidro de proteção, para evitar acúmulo de gordura e facilitar a limpeza.

Evite a instalação de sancas de gesso na cozinha, rebaixamentos em madeira, luminárias com vidros jateados ou com quiser superfícies porosas e lustres com muitas peças pequenas, uma vez que estes materiais provocam o acúmulo de gordura e sujeira, conferindo má impressão ao ambiente e dificultando a limpeza. Lembre-se: cozinha limpa é sinônimo de saúde!

A Luz da cozinha Gourmet

Na cozinha gourmet, as mesmas dicas para a cozinha comum devem ser usadas: iluminação geral, difusa e com IRC > 80%.

Porém, como a cozinha gourmet é uma área mais íntima e aconchegante, onde geralmente a família leva os amigos para tomarem um vinho e conversarem sobre o dia, e utilizada mais no período noturno, o uso de temperaturas de cor mais baixas é indicado, girando em torno de 3.500 a 2700K, produzindo uma luz mais amarelada e aconchegante.

Mas atenção! A iluminação amarelada deve ser usada apenas na área de convivência.

Sobre a superfície de trabalho, a luz branca ainda é a melhor a ser utilizada, uma vez que a luz branca nos deixam mais despertos e com maior atenção e seu intuito na cozinha é que fiquemos mais atentos para não gerar acidentes.

É interessante instalar essa iluminação de trabalho sobre a superfície onde os alimentos são preparados como, por exemplo, sob o balcão aéreo que fica acima da bancada de trabalho.

Os Spots na cozinha

O uso de spots é liberado para a área de convivência da cozinha gourmet, porém não se esqueça! A iluminação geral é essencial na limpeza de todas as áreas da casa, portanto, nunca deixe de realizar a instalação da iluminação geral em sua cozinha gourmet!

Use interruptores diferentes para cada tipo de iluminação a ser instalada.

Lighting Designer: O Profissional da luz

Por fim, para facilitar a sua vida, você pode contratar um profissional para ajudar você na hora de iluminar sua cozinha! Os projetos de iluminação de cozinha devem ser realizados por um Lighting Designer.

A contratação deste profissional é essencial na hora de iluminar qualquer espaço, especialmente a cozinha, pois a expertise do Lighting Designer proporciona ambientes mais úteis, belos, seguros e confortáveis aos olhos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *